Conube

Conube


dezembro 2016
D S T Q Q S S
« nov.    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Categorias


4 coisas para aprender com as derrotas

Na vida e nos negócios podemos aprender com os erros. Os fracassos devem ser encarados como oportunidades de aprendizado.

José Carlos R. JúniorJosé Carlos R. Júnior

Podemos aprender através do futebol valiosas lições para nossa vida e para os negócios. A derrota do Brasil para a seleção alemã na semifinal da Copa do Mundo provavelmente será objeto de análise e servirá como tema de debate por muito tempo. Perdemos para uma equipe mais bem preparada, técnica, tática e emocionalmente.Pior do que a perda da copa de 1950 para o Uruguai, o famoso Maracanaço, o episódio contra os alemães foi sem dúvida um golpe ainda mais duro, tanto para o ego dos brasileiros, que se orgulham pelos cinco títulos mundiais conquistados, como para a equipe, que deixou o campo naquele dia desolada e extremamente abatida.

Na vida e nos negócios podemos aprender com os erros. Os fracassos devem ser encarados como oportunidades de aprendizado. Que proveito teremos nesse amargo episódio? Que lições podemos tirar dessa derrota? O que podemos aprender com esse episódio que tanto nos traumatizou?

Identificamos aqui quatro lições importantes que serão de grande valia para qualquer projeto que se deseja empreender, seja no esporte, seja na vida ou nos negócios:

Planejamento faz toda a diferença

Para tudo que formos empreender, o planejamento deve figurar no topo da lista como o principal instrumento que poderá nos levar ao êxito. No mundo corporativo, um plano de negócios bem feito nos permite identificar pontos fortes e fracos, oportunidades onde poderemos usar o que temos de melhor e desenvolver os pontos que apresentarem deficiências. O planejamento também permite ao empreendedor projetar seu negócio considerando todas as variáveis e traçar rotas alternativas, caso as coisas não ocorram como tenham sido desejadas.

Nunca subestime a concorrência

Quem acompanha o campeonato alemão certamente não se surpreendeu com a derrota do Brasil. É certo que ninguém esperava um placar tão elástico, afinal de contas eram duas forças do futebol que se enfrentavam. A lição aqui para o empreendedor é que devemos conhecer quem são nossos concorrentes diretos.

Não subestime seus adversários, pois, mesmo que aparentemente eles não representem ameaças, o mercado poderá projetá-los de tal forma que eles passem na sua frente. Se tivéssemos dado o devido crédito às evidências que apontavam o time alemão como o melhor da Copa até aquele momento, talvez o mais sensato tivesse sido entrar naquele jogo com uma postura mais cautelosa, retrancado, atuando apenas nos contra ataques, o que iria parecer para muitos uma desvirtualização das raízes do nosso futebol, porém, era o ideal naquele momento. Conhecer bem o mercado e nossos concorrentes permite adequar nossas ações para alcançar um resultado.

O entusiasmo não substitui a capacitação

É muito bom trabalhar com uma equipe motivada. A verdade é que motivação apenas não é suficiente para alcançar o sucesso. O excesso de motivação deve estar aliado ao fator preparação, o que só se consegue através de treinamento, ou seja, é preciso investir na capacitação para alcançar os nossos objetivos. Grandes empreendedores são aqueles que estão sempre dispostos a aprender. Por mais “especialista” que você seja, chega um momento em que é necessário reavaliar nossos métodos. Ninguém é tão bom que não possa ficar melhor.

Invista no trabalho em equipe

O histórico do Brasil em Copas do Mundo é conhecido pela valorização do talento individual. Jogadores como Pelé, Garrincha, Tostão, Romário e Ronaldo, apenas para citar alguns, ficaram marcados por magníficas performances, e reconhecidos mundialmente pela sua habilidade. Esses jogadores muitas vezes resolveram as partidas com uma jogada brilhante ou um lance de efeito, protagonizando momentos inesquecíveis na história do futebol.

A tradição de sempre ter um craque no time fez com que nossa seleção não se dedicasse tanto nos treinos ao trabalho em grupo. O time alemão nos deu uma aula de como atuar em equipe.

O fato de o grupo estar junto há mais de sete anos e a maioria dos jogadores pertencerem ao mesmo time traz um espírito de unidade, criando um ambiente onde o esquema tático é respeitado e exaustivamente praticado pelos atletas.

Na vida e nos negócios, ninguém vence sozinho. É preciso se aliar às pessoas certas. A sua debilidade em alguma área pode ser a força ou o dom natural de outra pessoa.

Aplique esses princípios em sua vida e nos seus negócios e alcance o sucesso como empreendedor!

José Carlos R. Júnior é jornalista, redator e revisor de textos. Trazendo uma experiência de mais de 10 anos gerenciando editorias em diversas mídias online e impressas, é hoje o responsável pela gestão de conteúdos e de comunicação da Conube.

Comments 0
There are currently no comments.