Conube

Conube


dezembro 2016
D S T Q Q S S
« nov.    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Categorias


Certificação digital garante operações online com autenticidade e segurança

José Carlos R. JúniorJosé Carlos R. Júnior

A confiabilidade de documentos e transações sempre foi assegurada através da utilização de diversos recursos que comprovam sua autenticidade, como assinaturas, carimbos, selos, entre outros. Com o passar dos últimos anos, o mundo passou a ser totalmente envolvido na Era Digital e com essa mudança, por consequência, cada vez mais operações, troca de informações, emissão de documentos e outras ações, passaram também a serem feitas pela internet, encurtando distâncias e oferecendo mais agilidade.

Certificado Digital operações online segurasO problema é que o ambiente virtual muitas vezes não é seguro, estando sujeito a interceptações e possíveis fraudes, fazendo com que os responsáveis por tais movimentações e trocas de informações não sintam confiança neste importante recurso que as facilidades da internet e da Era Moderna, através dos ambientes online, estão oferecendo. É neste contexto que surge o Certificado Digital.

Alguns segmentos da economia e setores importantes do governo já utilizam há algum tempo a certificação digital em suas atividades, como Receita Federal do Brasil, áreas financeira e contábil de diversas empresas, poder judiciário, saúde, educação, entre outras. Através deste recurso, há um significativo ganho de tempo e uma consequente redução de custo, desburocratização de processos, validade jurídica nos documentos eletrônicos, eliminação de papeis, gerando mais agilidade, autenticação na internet com segurança, entre outros benefícios.

Conceito

O Certificado Digital nada mais é do que um documento eletrônico, que contém dados sobre a pessoa ou empresa que o utiliza para comprovação mútua de autenticidade. Funciona como uma espécie carteira de identidade eletrônica, permitindo que uma transação realizada através da internet torne-se perfeitamente segura, já que as partes envolvidas deverão apresentar suas credenciais, comprovando suas identidades. Através dessa identidade eletrônica, o usuário tem a opção de utilizar a assinatura digital, permitindo a troca de documentos, com autenticação, sigilo e integridade de conteúdo. Assim, os documentos que trafegam eletronicamente, para possuírem reconhecimento legal, não mais precisam ser convertidos em papel e assinados.

Assinatura digital

Assinatura DigitalA Assinatura Digital é um mecanismo eletrônico que faz uso de criptografia (chaves criptográficas) para cifrar e decifrar informações. Para isso, é possível utilizar chaves simétricas ou chaves assimétricas – estas últimas também conhecidas apenas como chaves públicas. Chaves simétricas são mais simples, pois com elas o emissor e o receptor utilizam a mesma chave para, respectivamente, cifrar e decifrar uma informação. O esquema assimétrico trabalha com duas chaves: a chave privada e a chave pública. Neste modo, uma pessoa ou uma organização deve utilizar uma chave e disponibilizá-la a quem for enviar informações a ela. Esta é a chave pública. Uma outra chave deve ser usada pelo receptor da informação. Essa é a chave privada, que é sigilosa e individual. Ambas as chaves são geradas de forma conjunta, portanto, uma está associada à outra.

Como obter um Certificado Digital

Os certificados digitais precisam ser emitidos por entidades apropriadas. O primeiro passo é procurar uma Autoridade Certificadora (AC) ou uma Autoridade de Registro (AR) para obter um certificado digital. Uma AC tem a função de associar uma identidade a uma chave e “inserir” esses dados em um certificado digital. Para tanto, o solicitante deve fornecer documentos que comprovem sua identificação. Já uma AR tem uma função intermediária, podendo solicitar certificados digitais a uma AC, mas não pode emitir esse documento diretamente. Cada nação deve ter uma Infraestrutura de Chaves Públicas (ICP) ou, em inglês, Public Key Infrastructure (PKI), isto é, um conjunto de políticas, técnicas e procedimentos para que a certificação digital tenha amparo legal e forneça benefícios reais à sua população. O Brasil conta com a ICP-Brasil para essa finalidade, que trabalha com uma hierarquia, onde a AC-Raiz, isto é, a instituição que gera as chaves das ACs e que regulamenta as atividades de cada uma, é o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI). Confira quais são as ACs credenciadas pela ICP-Brasil:

 

Tipos de Certificados Digitais

Tipos de Certificados DigitaisDuas categorias de certificados digitais são oferecidas pela ICP-Brasil e cada uma delas se subdivide em quatro tipos. Os certificados do tipo “A” (divididos em A1, A2, A3 e A4), são direcionados para fins de identificação e autenticação. Também existem os de tipo “S” (S1, S2, S3 e S4), que são voltados a atividades sigilosas. Eles se diferenciam pela forma como é feita a geração das chaves, o tamanho das chaves, o tipo de armazenamento e pela validade.

Leia também:

José Carlos R. Júnior é jornalista, redator e revisor de textos. Trazendo uma experiência de mais de 10 anos gerenciando editorias em diversas mídias online e impressas, é hoje o responsável pela gestão de conteúdos e de comunicação da Conube.

Comments 0
There are currently no comments.