As negociações de produtos e serviços online crescem a cada dia. O público cada vez mais confia em comprar pela internet. Esse movimento fez crescer rapidamente nos últimos anos o mercado de marketplaces e e-commerces, as lojas virtuais. Mas você já parou para pensar se sua loja virtual teria ou não estoque? Se você seria apenas um intermediador em um negócio entre outras duas pessoas? Sabe quais as principais diferenças entre marketplace e e-commerce?

Tem se tornado comum as pessoas se confundirem com as duas principais modalidades de venda online. É uma dúvida recorrente de quem pensa em abrir uma loja virtual, ou até mesmo de quem já tem uma, mas não domina 100% esses conceitos. Com esse post vamos saber o que é e como funciona cada modalidade, as diferenças entre marketplace e e-commerce e também como se dá o processo de abertura. Vamos lá?

O que é um e-commerce?

entenda-as-diferencas-entre-e-commerce-e-marketplace

Muitos acreditam que qualquer forma de venda online pode ser chamada de e-commerce, mas não é bem isso. A palavra em inglês e-commerce, que é traduzida para nós como comércio eletrônico, pode ser definida como um tipo de venda feita por meio do uso da internet, seja ela por site, plataforma ou aplicativos.

Mas o que realmente difere o e-commerce de outras categorias, como veremos mais à frente, o Marketplace, é o fato de se tratar apenas uma empresa vendendo o produto, seja ela revendedora ou fabricante. Outra característica marcante é que em uma venda por e-commerce não existe um intermediador. A negociação é direta entre a loja virtual e o consumidor final.

Como abrir um e-commerce?

Pode se dizer que o processo de abertura de um e-commerce é semelhante ao de qualquer outro comércio. Precisa de investimento inicial, um local físico onde será o escritório e que terá também o estoque dos produtos.

É importante ressaltar que sua loja virtual precisará dos alvarás e registros nos órgãos governamentais exigidos também na abertura de uma empresa física. São eles:

  • Alvará de funcionamento da Prefeitura e também do Corpo de Bombeiros da sua cidade;
  • Registro na Junta Comercial;
  • Receita Federal para a obtenção do CNPJ;
  • Registro na Secretaria da Fazenda do seu estado, e caso haja emissão de nota fiscal.

Como montar um e-commerce?

Talvez o que se passa pela cabeça de muitos é que pode ser uma tarefa fácil abrir um e-commerce. Mas como em qualquer modalidade de empresa, o grande segredo é ter um planejamento. Então vão aí algumas dicas de como montar uma e-commerce de sucesso:

Antes de tudo, é imprescindível que você escolha o segmento de mercado que irá atuar. Ou seja, saiba o que vai vender e para que público irá vender. É muito importante definir bem essas duas variáveis porque elas estão diretamente relacionadas com o sucesso da empresa.

Para iniciar um e-commerce é preciso investimento. Por mais que esse investimento seja mínimo, algumas coisas devem ser consideradas. Você precisará de uma plataforma onde terá uma ferramenta de pagamento, por exemplo. É possível que tenha a necessidade de contratar alguém especializado para que seja feita essa implementação.

É importante também investir na divulgação da sua loja virtual, em marketing. Afinal, se ela não for reconhecida, o retorno do investimento pode demorar mais. E não é isso que queremos correto? Vale lembrar que isso varia muito de acordo com a verba disponível e a estratégia adotada pelos sócios.

E por último – e não menos importante – o investimento em logística. Quem irá entregar os produtos vendidos e como serão feitas estas entregas? Para isso é importante que pesquise fornecedores de logística de e-commerce. Analise quem mais se encaixa nas suas condições.

O que é um markeplace?

diferenças entre marketplace e e-commerce

O marketplace é basicamente um ambiente virtual, no qual, assim como o e-commerce, são comercializados produtos. Mas então quais são as diferenças entre marketplace e e-commerce? Uma delas é que, no caso do marketplace, podem ser várias empresas vendendo seus produtos. Muitas vezes até os mesmos produtos, mas com preços diferentes. Diante desta explicação, o exemplo mais conhecido dessa modalidade de comércio poderia ser o Shopping Center. Mas aqui estamos falando também de venda online, então vamos entender melhor.

Como funciona um marketplace?

No marketplace temos duas vertentes: o acesso do lojista e o acesso do cliente. Desse modo, o vendedor de determinada loja tem a possibilidade de personalizar as mercadorias ofertadas e o consumidor visitar a loja que deseja. Pense no marketplace como um shopping virtual, no qual existem várias lojas vendendo seus produtos. O marketplace nada mais é que um serviço ofertado aos que querem ter uma plataforma em comum para oferecer seus produtos.

Como abrir um marketplace?

O processo de abertura de um marketplace é muito parecido com o de um e commerce. A grande diferença é que o marketplace é considerado como uma atividade de prestação de serviços. Ao contrário do e-commerce, que entra na categoria de comércio mesmo. Assim, o marketplace pode ser constituído também em um endereço residencial. Claro que o empreendedor irá precisar de uma plataforma que atenda todas as necessidades. Haverá um investimento em tecnologia envolvido aí. Mas falando dos trâmites burocráticos, temos as seguintes etapas:

Registro nos seguintes órgãos:

  • Junta comercial
  • Receita federal – é aqui que se obtém o CNPJ
  • Secretaria da Fazenda, importante para emissão de nota fiscal

Vale lembrar que a ajuda de uma contabilidade é essencial até mesmo para a escolha dos CNAEs corretos.

Características e diferenças entre marketplace e e-commerce

  • Investimento: Montar um e-commerce demanda investimento em plataforma, ferramenta de pagamento, serviços logísticos e controle de estoque. Já o marketplace também exige uma plataforma intuitiva, investimento em tecnologia, mas nesta modalidade não existe o estoque. O e-commerce que desejar usar seus serviços terá que se preocupar apenas com a operação comercial e logística.
  • Visibilidade: Como qualquer outro player entrando no mercado, para o dono de uma loja virtual o grande desafio é ser notado diante de uma concorrência tão acirrada. Por que então não pegar o trem andando? Empresas de marketplace muitas vezes já pegam uma carona e uma visibilidade de grande empresas que investem alto em marketing. Tudo isso pode ser usado a seu favor.
  • Benefícios e diferencial: A verdade é que gostamos de comodidade na hora da compra. Opções que nos levem a refletir e que nos façam sentir que podemos escolher entre uma ou outra por ser a melhor. Oferecer esse diferencial pode custar caro para um iniciante no ramo de e-commerce. Ao utilizar os serviços de um marketplace o lojista não precisa se preocupar com isso. São varias as opções oferecidas ao consumidor final.
  • Segurança: Nas transações online é preciso garantir as informações do usuário. Para quem quer ter um e-commerce isso pode ser um tanto assustador. Isso implica em ter mecanismos que protejam esses dados evitando a vulnerabilidade dos mesmos. O marketplace tem tudo incluso nos seus serviços facilitando da vida do consumidor.

Resumindo os conceitos

Mais uma vez falando das diferenças entre marketplace e e-commerce, pense no marketplace como intermediário em uma transação. Ele oferece serviços através de uma plataforma comum onde várias empresas vendem seus produtos.

O martketplace é uma possibilidade muito interessante para o lojista e o consumidor final. Isso porque, além de todos os benefícios citados, é mais simples para se administrar, tanto do ponto de vista operacional como burocrático.

Por outro lado, no e-commerce você tem a liberdade de criar suas promoções e personalizar a sua forma a estrutura e funcionamento da loja virtual. Pode criar uma marca própria, uma identidade e provavelmente uma maior identificação com o público.

Resumindo, é necessário analisar quais serão as características de seu negócio, se você pensa ou não em ter estoque, qual o plano de negócios feito, quanto será investido. Com essas informações e entendendo perfeitamente as diferenças entre marketplace e e-commerce, é possível tomar a decisão mais acertada do caminho a seguir.

Consultoria Online

E então, o que achou? Entendeu as diferenças entre marketplace e e-commerce? Deixe seus comentários!