Conube

Conube


dezembro 2016
D S T Q Q S S
« nov.    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Categorias


Os tipos de negócios que dão mais certo no Brasil

José Carlos R. JúniorJosé Carlos R. Júnior

De acordo com o IBGE e com pesquisas realizadas pelo SEBRAE, a taxa de sobrevivência das empresas está aumentando cada vez mais. Esse índice, que foi por muito tempo menor que 50%, chegou a até 81,3% nos últimos anos. Como consequência, a taxa de mortalidade vem diminuindo e podemos presenciar uma grande quantidade de pequenos negócios que surgem e permanecem no mercado. Mas quais são os negócios que mais dão certo no Brasil?

É com base na taxa de sobrevivência (taxa que ilustra o percentual de empresas que continuam em atividade depois de determinado período de tempo) que é feita a análise dos tipos de negócios que mais dão certo no Brasil, mostrando os empreendimentos que têm maior tendência a abrir e não fechar mais as portas. Abaixo, serão apresentadas essas informações classificadas por setor de atividade:

Indústria:

1) Fabricação de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos;
2) Fabricação de máquinas e equipamentos;
3) Fabricação de produtos têxteis;
4) Fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos;
5) Fabricação de produtos de minerais não metálicos.

Negocios que dao mais certoDevido ao alto custo e grau de complexidade de operações, as indústrias têm um menor número de novas empresas. Porém, as que iniciaram tiveram um bom retorno, principalmente porque são responsáveis por produzir produtos necessários para o desempenho de outras atividades.

O destaque fica por conta da fabricação de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos, que têm uma taxa de sobrevivência de 86%, o que está diretamente ligado com o crescente número de computadores, tablets, celulares e demais gadgets no mercado.

Comércio:

1) Comércio varejista especializado de instrumentos musicais e acessórios;
2) Comércio varejista de material elétrico;
3) Comércio varejista de produtos farmacêuticos para uso humano e veterinário;
4) Comércio atacadista de máquinas e equipamentos para uso industrial, partes e peças;
5) Manutenção e reparação de motocicletas.

No comércio, as empresas que se mantêm no mercado são reflexo da necessidade e do interesse do povo. O grande número de motocicletas circulando no Brasil, o crescente número de indústrias em funcionamento, a evolução da indústria de cosméticos e do mercado de animais de estimação, assim como o elevado número de obras e reformas, sustentam essa estatística. Além disso, o mercado de instrumentos musicais vem se mostrando um investimento lucrativo, com alta taxa de retorno.

Construção:

1) Incorporação de empreendimentos imobiliários;
2) Instalações hidráulicas, de sistemas de ventilação e refrigeração;
3) Instalações elétricas.

No ramo da construção, é cada vez maior a demanda pelos mais diversos serviços imprescindíveis na construção e reforma de casas e prédios. Ou seja, quem deseja construir ou reformar, não tem como fugir de certos serviços, como instalações hidráulicas e elétricas. O aumento da demanda por imóveis próprios também contribui muito com esse setor.

Serviços:

1) Reparação e manutenção de equipamentos de informática e comunicação e de objetos pessoais e domésticos;
2) Correio e outras atividades de entrega;
3) Alojamento;
4) Atividades cinematográficas, produção de vídeos e de programas de televisão; gravação de som e edição de música;
5) Agências de viagens, operadores turísticos e serviços de reservas.

Empresas de sucessoO conserto dos mais diversos equipamentos e objetos é consequência de um maior número desses produtos circulando. E grande parte desse aumento se deve à facilidade de realizar compras pela internet, fomentando também os serviços de entrega. Além disso, os vídeos têm sido muito utilizados como forma de comunicação da empresa com o público, gerando uma grande demanda nesse setor. A facilidade e os custos cada vez menores para realizar uma viagem têm incentivado as pessoas a realizarem maiores gastos no setor turístico e como consequência temos duas atividades desse setor entre os 5 serviços com maior taxa de sobrevivência.

Ainda não abriu sua empresa?

Clique aqui e comece agora mesmo!

Como começar um negócio que sobreviva?

O principal desafio das novas empresas é sobreviver aos primeiros anos, já que esse é o período mais complicado, em que a empresa ainda está conquistando clientes e adequando seus procedimentos, custos e seu faturamento. É preciso estar preparado para enfrentar esse duro início e não se deixar desanimar se as coisas não começarem como o imaginado.

Também é indispensável realizar um bom estudo de mercado, fazer um bom planejamento, estabelecer metas, fazer projeções e estar preparado para adversidades. Também deve-se pensar em nível regional para adequar a oferta de produtos e serviços às necessidades de consumo da população, fazendo um estudo prévio criterioso.

Para finalizar, deixamos uma citação de Miguel Krigsner, fundador da marca de cosméticos O Boticário: “Uma empresa sólida não é construída de uma hora para outra. É preciso ter paciência para entender e aceitar isso como um processo natural”.

Quer saber mais?

Acesse conube.com.br e consulte nossa equipe!

José Carlos R. Júnior é jornalista, redator e revisor de textos. Trazendo uma experiência de mais de 10 anos gerenciando editorias em diversas mídias online e impressas, é hoje o responsável pela gestão de conteúdos e de comunicação da Conube.

Comments 0
There are currently no comments.