Ao inserir um novo produto no mercado, criar uma empresa convencional ou uma startup, os empreendedores precisam demonstrar que sua ideia será lucrativa. O modelo de negócio deve ser explicado de maneira convincente aos investidores e parceiros que apoiarão sua criação. E é aí que entre o conceito sobre o que é Business Canvas Model.

O Business Canvas é usado neste processo como uma maneira de simplificar a exibição do modelo de negócio e validar hipóteses relacionadas ao empreendimento. No post de hoje, falaremos sobre esta importante ferramenta, que agiliza o desenvolvimento de novos negócios. Confira!

Definição de modelo de negócio

Um modelo de negócio é a maneira como uma empresa gera valor para si ao oferecer produtos ou serviços aos seus consumidores.

Uma indústria por exemplo, fabrica um material e vende para seus clientes. Em seu modelo de negócio, ela lucra com a venda de seu produto final acabado. Já uma plataforma de streaming de vídeo cobra uma mensalidade para que as pessoas possam assistir aos filmes e séries que ela disponibiliza. Neste caso, ela oferece um serviço de armazenamento e catalogação de filmes e aplicativos para que seu conteúdo seja assistido.

Quando um produto ou serviço é oferecido, existe uma cadeia de valor envolvida com a sua produção e sustentação. De forma geral, envolve elementos como os insumos para produção, fornecedores, prestadores de serviços, formas de entrega, meios para produção, capital intelectual, recursos humanos e mercado financeiro.

Especialmente quando a proposta de valor ainda é uma ideia no papel, os interessados em torná-la realidade elaboram um plano de negócios, que é um complexo documento que descreve essa cadeia de valor. Também pretende fazer uma previsão de como o empreendimento será lucrativo no médio e longo prazo.

O Business Model Canvas é um facilitador desse processo. Permite que, em apenas uma folha, se possa expressar os nove principais elementos que estruturam o negócio e ainda testar e hipóteses relacionadas aos negócios antes de serem colocadas em prática.

O que é Business Canvas Model e seus 9 elementos

O Business Canvas Model é um diagrama em que são dispostos os 9 principais elementos que estruturam um negócio. Nele é criada uma representação gráfica da maneira como uma empresa gerará valor para o cliente, para si e como se dará o relacionamento com terceiros para dar suporte às suas atividades.

O que é Business Canvas Model

1. Proposta de valor

É o modo como a empresa se propõe a resolver um problema ou atender a uma necessidade do cliente. A partir do conhecimento a respeito de quem são os consumidores e seus hábitos, a proposta de valor visa apresentar uma solução adequada para suas dores e, assim, alcançar sua satisfação.

Nessa parte do Canvas não importa quais tecnologias serão usadas para resolver um problema do cliente. Isso deve ficar claro, especialmente no caso de startups, onde geralmente são empregadas ferramentas tecnológicas modernas para resolver problemas específicos. E a tecnologia usada costuma ser evidenciada para mostrar o valor do produto.

Nesse caso, apenas os problemas, necessidades dos consumidores e o modo como serão solucionados é que interessam.

Uma empresa que vende painéis solares, por exemplo, poderia identificá-los assim: “como ter energia a um custo reduzido e, ainda, que sua produção seja ambientalmente sustentável”. A necessidade: “ter energia elétrica para as atividades relacionadas com a sua vida pessoal”. Nesse caso, “ter um painel fotovoltaico”, por exemplo.

2. Segmentos de clientes

Aqui é feita uma descrição dos clientes mas não enquanto consumidores, e sim como pessoas. Para isso, são consideradas informações que levam à criação de arquétipos que irão descrevê-las. Elas devem levar ao entendimento do motivo pelo qual elas comprariam o seu produto.

São consideradas informações como demografia, sexo, nível de escolaridade, estado civil, dados geográficos, idade, etc.

3. Canais de distribuição

São os meios utilizados para fazer com que o consumidor encontre, compre e receba os seus produtos ou serviços. Podem ser canais físicos como redes varejistas, lojas franqueadas, concessionárias de veículos ou virtuais como site de e-commerce e plataforma de serviços.

4. Relacionamento com os clientes

Nessa parte do Canvas, são levantadas questões a respeito de como a empresa conseguirá clientes, mantê-los e qual será a estratégia para que captem mais clientes. Aqui entram as formas que serão usadas para atrair o cliente, como campanhas de marketing, ofertas, formas de pagamento e como será o pós-venda.

5. Fontes de receita

É uma descrição mais específica da forma como a empresa irá efetivamente ganhar dinheiro a partir de cada segmento de clientes, ou seja, se será por meio da venda direta, planos de serviços, pacotes premium ou mensalidades, por exemplo.

6. Recursos-chave

São os recursos indispensáveis para que a empresa possa confeccionar sua proposta de valor. São considerados itens como:

  • um espaço físico para o funcionamento;
  • veículos para entrega;
  • servidores em nuvem;
  • recursos humanos como desenvolvedores e designers;
  • fontes de crédito;
  • ferramentas para produção.

7. Parcerias-chave

Uma vez estabelecidos os recursos que serão usados para que a proposta de valor seja gerada, deve-se especificar quem serão os fornecedores que irão provê-los.

Neste bloco do Canvas são listados os parceiros, o que e como eles entregam os insumos que serão necessários para fabricação dos produtos e fornecedores de materiais.

São identificadas também as empresas que entram como prestadoras de serviços, como instituições financeiras, terceirização de serviços contábeis, transportadoras, concessionárias de energia, telefonia, serviço de armazenamento em nuvem e mais aquelas que se mostrarem necessárias conforme o tipo de negócio.

8. Atividades-chave

Aqui são listadas as atividades fundamentais que a empresa deverá exercer para que o modelo de negócio seja implementado. Por exemplo, uma empresa de consultoria deve ter conhecimento e saber aplicar os métodos e processos que, aplicados pelo cliente, irão ajudá-lo a resolver os problemas para o qual ele a contratou.

Outro exemplo é uma empresa de logística que deve rebeber o material, entregá-lo e informar aos consumidores e logistas a respeito do status enquanto ainda está em trânsito e ao concluir a entrega.

9. Estrutura de custos

Nessa última parte do Canvas, são identificados os custos que envolvem toda a cadeia produtiva, como despesas com pessoal, custos dos insumos, valores pagos a empresas terceirizadas e concessionárias.

Ao identificar os gastos podem ser encontradas oportunidades de redução de custos, como economia de escala ou formas de contrato que se mostrarem vantajosas. Isso também deve ser especificado aqui.

Cases de sucesso

O McDonalds contratou a consultoria da Finch & Beak para criar um modelo de negócios relacionado a economia circular. Esse modelo pretende atender a um mercado distinto, mais preocupado com questões econômicas, saúde e qualidade do alimento.

A consultora criou um Business Model Canvas no qual os nove elementos que estruturam o novo negócio, associados ao modelo tradicional da empresa de alimentos, descrevem o novo modelo de negócio.

Outro caso de sucesso é o do Kindle pela Amazon. Ela demostra a viabilidade do produto, em função de das vantagens competitivas que ela já tinha por ser a maior loja de livros dos EUA, como conhecimento a respeito de segmentos de clientes, parcerias com editoras e canais de distribuição.

Vemos assim que o Business Canvas é uma ferramenta que ajuda na concepção de novos negócios, produtos e serviços. Com ele, os empreendedores encontram mais facilidade para testarem hipóteses relacionadas aos negócios e a encontrarem formas de serem mais eficientes ao gerar valor para seus consumidores.

Gostou do conteúdo? Aprendeu o que é Business Canvas Model? Agora confira mais um de nossos posts: A Importância da Análise SWOT para um modelo de negócio!

Consultoria Online