Uma das estratégias utilizadas na gestão de RH mais importantes em uma organização é o planejamento de carreira dos colaboradores. Esse plano de carreira pode ser executado em vários níveis – o próprio funcionário pode e deve participar dele, junto aos gestores de times e até os sócios.

O planejamento de carreira e liderança eficazes melhorarão significativamente o desempenho econômico geral de uma organização e irão ajudar a resolver muitos problemas. Pensando nisso, preparamos este artigo para você se situar sobre o que é o plano de carreira e sua importância dentro das organizações. Confira!

A importância de um plano de carreira

Vários estudos relacionados ao setor de Recursos Humanos mostram que o crescimento na carreira é uma das principais motivações para os colaboradoes da empresa em qualquer área. Ou seja, quando não há esse tipo de cuidado e de planejamento, com o tempo, a tendência é haver um desgaste emocional, falta de estímulo, culminando até mesmo com a busca por uma nova oportunidade de trabalho.

Desde já, a gestão eficaz prevê a participação constante de especialistas de RH na carreira do colaborador, com o envolvimento de seus supervisores imediatos e seus companheiros de trabalho.

Assim, o planejamento e a gestão de carreira permitem que você resolva de forma eficiente as seguintes questões:

  • Garantir um nível suficiente de motivação do pessoal, prevenir o seu declínio e criar certas perspectivas para os colaboradores;
  • Para formar uma reserva de colaboradores motivados e qualificados na empresa no caso de funcionários deixarem seus cargos;
  • Criar condições para melhorar a eficiência do trabalho de todos os colaboradores, sem exceção;
  • Assegurar o desenvolvimento da organização e do pessoal em uma direção qualitativa;
  • Formar e manter a lealdade à empresa entre os trabalhadores.

Ao se realizar este planejamento, as necessidades individuais dos funcionários são levadas em consideração. Elas são comparadas com as características e necessidades da própria organização, além de um compromisso ideal e mais eficaz que pode ser obtido. Nesse sentido, a gestão deve ser capaz de identificar os pontos fracos e fortes dos integrantes da equipe e distribuir adequadamente as posições entre eles.

Movimentação de carreiras

Primeiramente, a progressão na carreira pode ser dividida em alguns tipos, dependendo da direção em que as funções, responsabilidades e tarefas do funcionário mudam. Portanto, o avanço na carreira pode ser:

  • Horizontal: O funcionário permanece na mesma posição, ou move-se dentro das mesmas especializações em termos de status, mas sempre especializando-se naquela atividade.
  • Vertical: A progressão na carreira prevê uma mudança direta na posição do trabalhador. Dessa forma, acontece uma evolução do seu cargo, maximizando as áreas de responsabilidade.

Princípios-chave de planejamento

É fundamental lembrar que cada carreira envolve várias etapas. Conhecendo essas etapas, um especialista em RH eficaz será capaz de encontrar uma abordagem para cada funcionário e garantir a melhor utilização dos recursos humanos.

plano de carreira

Os principais estágios da carreira que precisam ser lembrados durante o planejamento são:

  1. Início da carreira – Antes de tudo é necessário avaliar o potencial global do colaborador, compreender os seus objetivos e aspirações e dar-lhe a oportunidade de se familiarizar com esses dados.
  2. Crescimento profissional O desenvolvimento da carreira é parte integrante do processo de trabalho. Nessa fase, o colaborador é o mais motivado, pois busca aprimorar sua carreira e conquistar novos resultados.
  3. Estabilização de carreira – Esse estado denota a satisfação do funcionário com sua carreira atual nesse nível. Mas, examinando mais de perto, esse estágio é negativo tanto para a empresa quanto para seu funcionário. Nesta situação, a produtividade do trabalho diminui, o nível de motivação desacelera, o que significa que a empresa não aproveita o potencial do trabalhador e utiliza de forma ineficaz os recursos humanos.
  4. Conclusão de uma carreira A última etapa é a sua conclusão, ou seja, saída de um funcionário de um determinado local de trabalho.

Vale lembrar que um plano de carreira facilita o engajamento do funcionário em atividades monótonas, pois ele tem a perspectiva de uma promoção e de avançar na empresa, sabe como precisa trabalhar e se aprimorar para isso.

Como apoiar os colaboradores em seu desenvolvimento?

O crescimento na carreira de um funcionário está sempre associado à expansão de sua gama de tarefas e ao aumento da responsabilidade. No entanto, ao passar para um novo nível de trabalho, a pessoa se depara com uma série de problemas que podem ser difíceis de resolver por conta própria.

Logo, ao expandir os termos de referência do funcionário, levando-o a um novo nível de trabalho, os gestores devem apoiar o desejo de seu colaborador de trabalhar no novo cargo. Os fatores mais inspiradores durante uma transição de carreira são a capacidade de tomar decisões que sejam significativas para a empresa ou grandes divisões, influenciar a situação e ser respeitado pelos colegas.

Acima de tudo, não deixe um funcionário sozinho com um novo cargo, instrua o departamento de RH a desenvolver um sistema de medidas para apoiar os gestores durante as consultas.

Conclusão 

Portanto, o plano de carreira dos colaboradores é necessário em uma empresa. Certamente, o crescimento na carreira é uma das formas mais eficazes de motivação não financeira dos funcionários.

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários.

* Este artigo foi escrito pelo time do Jooble. Nele, você encontrará todas as vagas e ofertas de emprego disponíveis. O site foi criado para lhe poupar tempo e energia. Procure o trabalho 100% desejado, com apenas uma busca.