Arquivos cada vez mais pesados, vídeos, imagens, sistemas inteiros. Eram grandes empresas com todas as suas “vidas” dentro dos computadores. Com o passar dos anos, esse modelo foi ficando insustentável. Já há algum tempo, todo esse material passou a ser guardado de forma digital. Chamou-se de “guardar na nuvem”, ou seja, em um ambiente totalmente online. Mas aí passou a ser essencial se ter atenção com a proteção de dados na nuvem.

Conceito de armazenamento na nuvem

Primeiramente, é preciso entender por completo o conceito de armazenamento na nuvem. Nada mais é do que o arquivamento, organização e distribuição de dados derivados de diversos tipos de discos físicos. Esse conceito de armazenamento em cloud mantém os dados em um ambiente que só pode ser acessado pelas pessoas com as respectivas permissões.

Vantagens de utilizar ambientes cloud

Uma das grandes vantagens é que não é necessário estar conectado a nenhuma rede interna. Isso configuraria o que se chama de armazenamento em rede. Também não é preciso acessar nenhum tipo de dado do seu próprio disco rígido ou de qualquer hardware conectado diretamente conectado ao seu computador.

Tudo é feito através de acesso específico para os gestores daqueles determinados arquivos os sistemas. Justamente por isso, é tão importante o cuidado com a proteção de dados na nuvem.

Tipos de armazenamento em cloud

Basicamente, são três os tipos de armazenamento na nuvem: cloud pública, cloud privada e cloud híbrida.

Armazenamento em cloud pública – São desenvolvidas por meio de hardware proprietário e gerenciado por uma empresa terceirizada. Por isso, está sujeita a alguns riscos. Muitas empresas usam containers para migrar cargas de trabalho e aplicações entre ambientes de cloud pública, justamente em função desses riscos.

Armazenamento em cloud privada – Com sistemas dedicados à empresa que utiliza os dados. Como a configuração manual de uma cloud privada de escala corporativa pode ser menos eficiente a longo prazo do que a utilização do software atual, as empresas usam plataformas para transformar digitalmente pools de recursos virtuais em clouds privadas.

Armazenamento em cloud híbrida – Se dá através de uma combinação entre uma cloud pública e privada. Eles são sistemas de armazenamento separados e independentes, mas por ser híbrido, a migração entre ambos é facilitada por interfaces de programação de aplicativos (APIs) criptografadas. Assim as empresas podem armazenar, por exemplo, dados críticos em uma cloud privada, e outros menos confidenciais na pública e, quando preciso, movimentar dados entre os dois ambientes.

Proteção de dados na nuvem

Que cuidados se deve ter nos ambientes cloud

A proteção de dados na nuvem tornou-se um assunto-chave até para a vida das empresas. Arquivos e sistemas com informações sensíveis e cruciais estão em ambientes online e cada vez mais os gestores sentem a necessidade dessa segurança. Entre as principais dicas para manter a proteção de dados na nuvem estão ter uma boa gestão de senhas, monitoramento da infraestrutura do sistema, realizar backups frequentes, fazer testes constantes, além de outras medidas.

Tipos de proteção de dados

Os dois principais tipos de proteção de dados na nuvem são por controle de acesso ou via monitoramento de recursos. A diferença é que o controle de acesso está diretamente relacionado a quem poderá acessar a gerenciar aquela determinada pasta, por exemplo. Já o monitoramento de recursos é utilizado para identificar e bloquear tanto vulnerabilidades quanto ameaças. Esse é um processo contínuo e que pode ser automatizado ou executado manualmente.

Que cuidados devem ser tomados

O primeiro grande cuidado está ligado a problemas de gestão. Uma gestão mal executada pode gerar consequências seríssimas para a vida da empresa. Outro erro é sobre a quantidade de recursos investidos em proteção de dados na nuvem. Atualmente, ainda se pensa muito em economizar, buscar soluções mais baratas, não contar com uma assessoria para este assunto, e o que acontece é que muitas vezes o barato pode sair muito caro. É muito melhor manter um sistema protegido do que depois correr atrás de recuperar algum dado importante.

Mitos sobre armazenamento na nuvem

Como esse é um tema considerado ainda relativamente novo, muita gente ainda não domina os reais conceitos do assunto. Esse é cenário perfeito para que se criem muitos mitos relacionados à proteção de dados na nuvem. Alguns exemplos deles são: ambientes cloud são mais vulneráveis, uma empresa está mais suscetível à perda de dados, o provedor tem acesso aos dados do cliente, o cliente não pode definir onde seus dados estão armazenados, é muito difícil migrar entre serviços de cloud, ambientes cloud substituem empregos, serviços de nuvem são caros, entre outros.

E então, conseguiu entender mais sobre proteção de dados na nuvem? Já teve alguma experiência relacionada ao assunto? Deixe seus comentários!

cta_migracao_de_empresa

* Post escrito pela Digital Recovery, empresa com mais de 20 anos de atuação no mercado, que desenvolve tecnologias para recuperação de dados em dispositivos de armazenamento ópticos, eletrônicos e magnéticos, como Disco Rígido, SSD, Storage, Raid, NAS, Fita magnética, Memória Flash, CD/DVD/Blu-Ray, Pen Drive e outros.