Nos últimos tempos, a economia mundial tem passado por mudanças constantes. Assim, a cada dia surgem novas ideias que prometem revolucionar o mercado. Com a pandemia do Covid-19, o padrão de consumo da população sofreu diversas alterações, uma vez que as necessidades das pessoas mudaram. Por isso, nesse post falaremos sobre algumas tendências de mercado para que seu e-commerce saia do papel!

Então, se você tem o sonho de abrir o seu próprio e-commerce, agora é a hora!

Mas como estão as empresas no Brasil?

Os donos de empresas possuíam diversas expectativas para o ano de 2021 e entre maio e agosto de 2020 foram criados mais de 782 mil CNPJs. Como resultado, durante 2020, o número de empresas no Brasil cresceu consideravelmente, mesmo com a pandemia.

Acima de tudo, esse aumento impulsionará a retomada da economia pós-pandemia, ajudando diversas pessoas que perderam seus empregos durante esse período.

Formas de empreender

Em primeiro lugar, antes de abrir a sua empresa e se tornar um empreendedor, é preciso escolher com o que se deseja trabalhar. Posteriormente, é preciso pensar em como executar esse trabalho. Você pode ter uma loja física, pode trabalhar em home office e muitas outras maneiras. No entanto, com o novo comportamento da população, havendo a necessidade de ficar em casa e sair somente quando é necessário, o E-commerce cresceu bastante no Brasil. Em 2020, essa forma de comprar cresceu 78,88% em comparação com o ano de 2019.

Por causa do rápido progresso nos últimos tempos, vamos apresentar para você algumas oportunidades que podem ser enquadradas no modelo E-c0mmerce.

1. E-commerce de informática

A melhor forma de faturar com o E-commerce é abrindo uma loja online de produtos de informática. Acima de tudo porque essa categoria dobrou de faturamento no último ano e ainda aumentou o valor médio das compras por cliente em 50%.

Um E-commerce de informática pode vender desde aparelhos de tecnologia prontos, como computadores, notebooks, celulares e tablets, ou também acessórios e peças avulsas para manutenção.

Algumas dicas para quem quer seguir nesse setor é investir em diferenciais. Ou seja, quando o cliente vê algum certificado de qualidade, garantias de confiança e sente que o vendedor conhece do que está vendendo, ele fica mais propenso a comprar.

2. E-commerce de Wearables

Abrir E-commerce: Veja aqui tendências para esse tipo de comércio

Os wearables, também conhecidos como vestíveis, são aparelhos que envolvem tecnologia e que os consumidores podem vestir. Ou seja, relógios inteligentes que se conectam com o smartphone ou pulseiras que registram os batimentos cardíacos são exemplos de produtos vestíveis.

Somente no primeiro trimestre de 2020 foram vendidos mais de R$ 438 milhões em aparelhos desse tipo.

Os grandes responsáveis por esse crescimento são os integrantes da Geração Z, que buscam cada vez mais praticidade no dia a dia. As pessoas nascidas entre 1992 e 2010 são adeptas dessa forma de conectar facilmente todas as suas informações.

3. E-commerce de produtos vegetarianos e veganos

Hoje 14% da população brasileira se declara vegetariana. Ainda existem casos de pessoas que, mesmo não sendo vegetarianas ou veganas, introduzem alguns desses hábitos em seu cotidiano. Além disso, boa parte dos brasileiros comprariam produtos veganos se eles possuíssem o mesmo valor do não vegano.

Podemos enxergar essa mudança de pensamento da sociedade pelas redes de fast-food. Recentemente o Mc Donald’s e o Burger King incluíram em seus cardápios opções de lanches vegetarianos.

Se você compactua com a causa, é possível criar um E-commerce que venda somente produtos veganos ou vegetarianos. Caso você já possua o seu próprio negócio online, vale a pena pensar em aderir essa segmentação de mercado e também atingir esse público.

4. Clubes de assinatura

Já tem alguns anos que a economia da recorrência está mais presente em nosso cotidiano e, para 2021, isso pode se intensificar ainda mais. Os clubes de assinatura cresceram mais de 10% durante o ano de 2020, mesmo com a crise mundial instaurada pela pandemia. Existe uma estimativa de que existam quase mil clubes de assinatura no Brasil, um número bem maior em comparação com o ano de 2015, onde existiam apenas 300 empresas no setor.

Para começar nesse ramos, é preciso encontrar o segmento de mercado que deseja atuar. São diversas as possibilidades e vamos listar algumas abaixo:

  • Vinhos;
  • Cervejas;
  • Doces;
  • Alimentos;
  • Livros;
  • Cuidados pessoais;
  • Maquiagem;
  • Produtos naturais;
  • Cosméticos;
  • Acessórios para pets.

Invista no seu sonho de criar o seu E-commerce e faça isso com algo que você gosta, ligando a sua paixão com o faturamento recorrente das assinaturas do clube.

Abrir E-commerce: Veja aqui tendências para esse tipo de comércio

5. E-commerce de cosméticos naturais e artesanais

Com os novos hábitos veganos e vegetarianos da população, o setor de cosméticos já começou a aderir esse movimento. A procura por produtos de beleza sustentáveis e artesanais cresceu consideravelmente durante o ano de 2020. Os principais produtos que já tem sido frequentemente procurados são: xampus, condicionadores, sabonetes, batons, bases, e muitos outros.

Juntamente com esse aumento na busca de produtos naturais, está a procura pela diminuição de resíduos, como o plástico, das embalagens. Alguns E-commerces já vendem produtos veganos e 0% plástico na sua composição, como é o caso dos xampus e condicionadores sólidos. Eles vem embalados em folhas de papel e a aparência deles é parecida com os sabonetes em barra.

Por isso, Coloque o seu dom e os seus propósitos de um mundo melhor e mais sustentável em prática. Monte o seu E-commerce com essa ideia e possivelmente ele terá um bom futuro.

6. E-books e cursos gravados

Com a necessidade do ensino a distância (EAD) durante o período da pandemia, todos os estudantes precisaram se adaptar a uma nova forma de aprender. Assistir as aulas pelo computador ou por dispositivos móveis se tornou obrigatório no mundo todo. Essa experiência trouxe grandes ideias para o E-commerce, com a criação de conteúdos educativos gravados. Claro que essa perspectiva foi aplicada em diversos outros segmentos, como desenho, cozinha e idiomas.

Por isso, se você gosta de fazer alguma coisa e quer ensiná-la, comece criando o seu curso, com aulas gravadas e materiais ricos, como E-books e vídeos exclusivos. Você pode utilizar plataformas como YouTube, Hotmart e Monetizze para vender os seus cursos e ensinar um hobby que você executa bem.

Essas são algumas das tendências para o E-commerce. Comece dando o primeiro passo e abrindo formalmente a sua empresa com um contador. Isso poderá criar oportunidades futuras para o seu negócio.

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários!