Com o avanço da globalização, praticamente todos os negócios se voltaram para o digital. Diante disso, o conceito de e-commerce surgiu e tomou conta do nicho de moda e acessórios. O segmento comercial têxtil é um dos que mais cresce no mundo e é, de longe, um dos mais adeptos ao modelo de venda digital. Essa estrutura potencializou a criação de novas marcas e fez despertar o interesse e procura em abrir um e-commerce de moda.

Hoje, se locomover até uma loja não é uma opção para muitas pessoas. Isso porque os e-commerces tomaram conta da internet e a facilidade trazida por eles é praticamente irrecusável. Ter seus produtos favoritos a um toque de distância, com entrega em casa e preços até mais em conta do que nos estabelecimentos físicos conquistou os brasileiros, sejam eles consumidores diretos ou empreendedores.

O fato é que o mercado está cada vez mais diversificado e saber como criar um e-commerce completo e diferenciado é essencial para quem deseja obter sucesso no segmento. Para saber como fazer isso acontecer, leia o texto abaixo e dê início ao sonho de ter sua própria empresa!

O que é um e-commerce?

E-commerce ou comércio eletrônico é um modelo de negócio digital, onde todo o processo de compra de um produto ou serviço é feito integralmente pela internet. Passando por diversas etapas, a ideia é manter toda a logística, do pagamento ao acompanhamento do pedido, no universo online.

Todas as transações comerciais são direcionadas por ferramentas especializadas, sempre focando na praticidade oferecida ao comprador. Por isso, ter um e-commerce vai muito além de “só” possuir um canal principal de divulgação – geralmente um site – e envolve alguns fatores essenciais. De antemão, Planejamento estratégico e financeiro, marketing, controle de estoque e um grande investimento na parte logística são alguns dos conhecimentos indispensáveis que podemos citar.

Ou seja, e-commerce é uma modalidade empreendedora que está relacionada de maneira inerente ao meio tecnológico, trazendo a dinâmica de vendas e atendimento ao cliente para o mundo eletrônico, automatizando diversas frentes de controle de negócio.

Por que investir no mercado de moda e acessórios?

Moda faz parte do dia a dia de todas as pessoas e o mercado de investimentos sabe bem disso, já que é um nicho muito amplo, dinâmico e segue lançando tendências para todos os públicos. Os e-commerces dessa área tem crescido potencialmente e algumas pesquisas têm evidenciado esses dados. Segundo o NuvemCommerce, em 2021, 42% das vendas feitas nos e-commerces brasileiros vieram do ramo da moda e acessórios, mas essa taxa significativa não é de hoje. No primeiro semestre de 2020, o Webshoppers lançou um relatório informando que os comércios eletrônicos voltados para a venda de roupas ocuparam o terceiro lugar com o maior número de vendas em todo o país.

Inevitavelmente, a pandemia corroborou para que as vendas pela internet aumentassem, já que as pessoas não podiam sair de suas casas, mas ainda assim buscavam distrações para se ocupar durante o isolamento. Nesse contexto, muitas oportunidades foram criadas e uma gama de empreendedores puderam, finalmente, alavancar suas vendas.

Somando todos esses fatos, é possível perceber que, apesar de a concorrência ser grande, abrir um e-commerce de moda e acessórios é uma aposta certeira.

Principais passos para abrir um e-commerce de moda e acessórios

Para abrir um e-commerce, alguns passos essenciais precisam ser tomados. Entender de planejamento financeiro, estratégia, marketing e branding torna a elaboração do seu negócio muito mais efetiva. Mas existem outras coisas muito importantes que você precisa saber antes de lançar sua empresa para o mundo.

Se você escolheu abrir um e-commerce de moda e acessórios, mesmo com outras opções de mercado, por exemplo marketplaces e mídias sociais, significa que você acredita no potencial de crescimento das vendas eletrônicas e se encaixa melhor no modelo de criação que o comércio digital oferece.

Poder montar sua identidade, organizar a vitrine do seu site, os meios de pagamento e o sistema de acompanhamento pós-venda traz autonomia e te dá total poder sobre o seu negócio. Ter liberdade de criação é essencial e isso, com certeza, o e-commerce oferece. Mas, é preciso saber como fazer tudo isso com qualidade e consistência, já que o mercado de concorrentes é extenso.

Passo a passo:

1. Encontre um contador de sua confiança

O primeiro passo é encontrar um profissional de contabilidade ou um escritório especializado, que possa lhe ajudar neste processo de abertura de empresa. Ele vai tirar todas as suas dúvidas e dar mais segurança e agilidade ao processo.

2. Elaborando o Contrato Social

Esta é a etapa inicial para abrir empresa. O contrato social deve ser elaborado de maneira meticulosa, para não haver nenhum erro. No contrato, deverá constar informações como o tipo da empresa, CNAE principal e secundários, descrição dos sócios e fechamento do Capital Social.

3. Registro na Junta Comercial / CNPJ

Após o recebimento dos formulários assinados pelo empresário, o processo segue para a etapa da Junta Comercial. Na sequência, os documentos serão protocolados na Junta Comercial para que seja registrado o seu contrato e gerado o CNPJ da sua empresa. Após o deferimento do processo pela Junta Comercial, a liberação do CNPJ demora, em média, um dia.

4. Inscrição Municipal

Na etapa seguinte é a hora da Inscrição Municipal. É o cadastramento na prefeitura do município onde ela está estabelecida. O objetivo é obter o número de identificação municipal. Isso nada mais é do que a permissão de funcionamento.

5. Órgão de Classe

Existem algumas atividades regulamentadas. As empresas que exercem essas atividades precisam fazer a inscrição no seu respectivo órgão de classe para atuar. Alguns exemplos de órgãos de classe são: CRC/CFC (Conselho Regional/Federal de Contabilidade), CREA (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo) e afins.

6. Certificado Digital

Será necessária a compra do Certificado Digital E-CNPJ do tipo A1 para que todas as operações e obrigações acessórias possam ser entregues com agilidade e, em alguns casos, também para emitir notas fiscais pela plataforma. O Certificado Digital funciona como uma espécie carteira de identidade eletrônica, permitindo que uma transação realizada através da internet torne-se perfeitamente segura, já que as partes envolvidas deverão apresentar suas credenciais, comprovando suas identidades.

7. TFE – Taxa de Fiscalização de Estabelecimento

Também conhecida por Taxa de Funcionamento, a TFE é uma taxa que deve ser paga para a prefeitura onde está a sua empresa e os valores estão em uma Tabela TFE. É um valor cobrado anualmente.

Claro que não existe um passo a passo definitivo e cada um pode ir adaptando as ações de acordo com o objetivo que pretende alcançar. Mas existem fatores que servem como base para o desenvolvimento de qualquer empresa e hoje vamos te contar quais são eles. Olha só:

Planejamento estratégico para abrir um e-commerce

Como abrir um ecommerce moda e acessórios

Determinar a estratégia da sua marca é a primeira coisa a ser feita antes de um lançamento, isso porque você precisa ter sempre em mãos o plano de ação, para estar seguro de suas decisões futuras. Com certeza dedicar seu tempo a criar esse planejamento vai fazer toda a diferença.

  • Público-alvo

Definir o público-alvo é um dos pontos mais importantes antes de lançar sua marca no mercado. Para isso, é necessário entender quem são as pessoas que você quer atingir, qual o estilo de roupas e acessórios elas costumam consumir, a faixa etária média e os comportamentos comuns. Tudo isso são tópicos que auxiliam na criação da identidade da sua marca.

  • Escolha a plataforma de e-commerce

Saiba escolher a plataforma de e-commerce pela qual sua loja será lançada. Nesse sentido, plataforma quer dizer a ferramenta utilizada para a gestão administrativa do site, até mesmo para a criação do próprio.

Para escolher corretamente, vale investir em pesquisa ou, se achar necessário, contratar uma consultoria especializada para auxiliar nesse quesito. Para esse fim existem muitas opções, tanto de plataforma, quanto de consultorias e investir nisso pode ser de grande ajuda para quem não se sente seguro para decidir sozinho.

  • Procure bons fornecedores

A qualidade dos seus produtos depende diretamente dos fornecedores que você trabalha. Sendo assim, encontrar pessoas que estejam alinhadas a identidade e propósito da loja é essencial, já que o que você vende determina o que sua empresa é. Portanto, pesquise, procure referências com pessoas proprietárias de lojas (neste caso, e-commercers de moda) e seja exigente na hora de escolher: compare preços, prazos e qualidade.

Afinal, ter um bom fornecedor como parceiro vai impactar diretamente no crescimento da sua empresa, além de te poupar muitas dores de cabeça ao longo do percurso.

  • Organize seu estoque

Após encontrar fornecedores alinhados a sua expectativa, saiba manter seu estoque organizado. Ter controle sobre as peças que compõem sua vitrine é o básico para quem quer trabalhar com comércio, seja ele físico ou digital.

Visto isto, invista em sistemas de gerenciamento, faça o cadastro correto dos produtos e esteja sempre alerta quanto as vendas, devoluções, cancelamentos e trocas. Afinal, organização é essencial em qualquer área da vida, mas para que seu negócio flua e seus clientes tenham uma experiência positiva, é obrigatório ter esse fator bem controlado.

  • Saiba lidar com atendimento ao cliente

Uma das partes mais desafiadoras de trabalhar com comércio é o atendimento ao cliente. Por isso, definir qual será sua postura nas mídias de divulgação e estabelecer um tom de voz agradável é muito importante. Problemas – e soluções – existem em qualquer lugar e lidar com clientes insatisfeitos não é fácil. Desse modo, entender sobre o mercado e quais são os pontos sensíveis do seu negócio vai te ajudar a evitar situações ruins de maneira geral e saber lidar com questões específicas que possam ser mais instáveis no início do empreendimento.

Da mesma forma, fidelizar clientes através do seu atendimento é super possível! Um tratamento humanizado, que transparece os valores da marca e se preocupa efetivamente em causar uma impressão incrível para o usuário, tende a estabelecer a marca no mercado e fazer com ela se destaque perante os concorrentes.

  • Frete, envio e entrega

A satisfação do cliente está diretamente ligada ao encontro com o produto que ele comprou e aguardou ansiosamente pela chegada. Portanto, desenhar uma logística que contemple as entregas, os prazos e os valores, têm que fazer parte do planejamento estratégico do seu e-commerce.

No mercado, existem muitas empresas especializadas em transporte de mercadorias, além dos Correios, que cumprem a mesma função de envio. Inclusive, a variação de preço, geralmente, é determinada pelo prazo de entrega. Ou seja, um produto pode chegar mais rápido na casa do cliente final, mas provavelmente ele vai precisar pagar mais por isso.

O ideal é dar algumas opções para os clientes, assim eles podem escolher o que for melhor para o cenário deles.  Algumas ações de marketing também podem ser tomadas afim de melhorar a experiência, por exemplo, oferecer frete grátis para compras acima de determinado valor ou gerar cupons de desconto para novos usuários. Mas, lembre-se sempre: todos os custos devem ser mantidos na ponta do lápis, assim você não terá prejuízos e poderá fornecer um cenário agradável para aqueles que optaram por comprar no seu e-commerce.

  • Esteja em situação regular

De início, pode parecer que não é necessário, mas manter a sua empresa em situação regular perante a prefeitura e a Receita Federal é muito importante. Definitivamente, abrir um CNPJ garante que sua situação burocrática siga tranquila e que você possa desenvolver seu negócio em segurança.

Emitir notas fiscais e documentar, perante a lei, o que você fatura, compra e investe, garante a legalidade do seu negócio.

Existem modalidades de empresa que favorecem o pequeno e médio empreender, como o MEI (Microempreendedor Individual), que tem uma guia de contribuição tributária de valor fixo (e baixo) e é bem tranquilo de abrir. Se você quiser abrir a empresa em sociedade, já é um cenário um pouco diferente, mas ainda assim benéfico. Se quiser, podemos te explicar como funciona, é só falar conosco!

Marketing e divulgação

Para que sua empresa vingue, ainda mais nos tempos de hoje, entender de marketing digital e mídias sociais faz parte do currículo obrigatório, ainda mais no ramo da moda e acessórios. Ou seja, você precisa compreender determinados aspectos do mercado, ser estratégico e caprichar em criatividade e criação de tendências.

  • Plano de marketing

Como dito anteriormente, investir em um plano de marketing vai muito além do que se imagina. Atualmente ter um estudo baseado em dados e informações de mercado, pode definir muito sobre o futuro da sua loja.

Acima de tudo, sempre estude o seu público-alvo e saiba determinar quais redes serão seu objetivo de conquista. Com isso definido, você poderá trabalhar a divulgação de suas principais peças de vestuário e acessórios.

  • Foque nas redes sociais

Para que um e-commerce de moda e acessórios bombe, você vai precisa trabalhar com as redes sociais. Hoje, definitivamente, são elas que detém toda a atenção do público e fazem com que seu trabalho se torne conhecido por milhares de pessoas.

No entanto, estratégia tem que fazer parte deste processo. Para isso, você precisa saber quais mídias sociais estão alinhadas ao modelo da sua empresa e por quais canais você acredita poder adquirir novos clientes.

Para o mercado de moda e acessórios, o Instagram e o Pinterest são boas opções, mas tudo vai depender do seu objetivo.

  • Criatividade e geração de tendências

Para quem ama o mercado da moda, ter criatividade para gerar tendências é o maior diferencial possível. Desenhar roupas, calçados, joias, acessórios e afins, é rotina de muitas pessoas, mas como resultado, o ato de criar tendências é o que fez com que marcas como Chanel, Louis Vitton e Gucci, dominassem por completo o mercado.

Em primeiro lugar, comece fazendo o que você acredita e se dedique todos os dias. Além disso, procure saber o que falta no guarda-roupa e na caixinha de acessórios das pessoas e a partir daí, inove. Lembre-se que, autenticidade, criatividade e inteligência vão determinar seu sucesso. Acredite em você!

Pode parecer difícil e árduo, mas dedicar tempo e atenção para montar uma boa estratégia de marca é muito mais benéfico do que iniciar um negócio sem segurança. Acreditar na sua loja e se sentir orgulhoso do resultado de todo seu investimento é, com certeza, a melhor sensação que um empreendedor do ramo da moda pode ter.

* Tem vontade de abrir um e-commerce de moda e acessórios? Agora você já sabe por onde começar! Mas, se ainda tiver dúvidas, deixe nos comentários e em breve responderemos. A Conube está sempre à disposição! Acesse nosso site e fale conosco!