Conube

Conube


dezembro 2016
D S T Q Q S S
« nov.    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Categorias


O que preciso fazer para trabalhar como autônomo?

José Carlos R. JúniorJosé Carlos R. Júnior

Muitas vezes com o objetivo de reduzir custos, várias empresas tem optado por contratar pessoas para trabalhar como Pessoa Jurídica. Isso acontece porque esse regime de contratação acaba saindo mais barato para as organizações e aí surge a dúvida de vários profissionais: O que preciso fazer para trabalhar como autônomo?

Existem, sim, benefícios nessa modalidade de contratação, especialmente em termos de salários, que costumam ser mais altos. Mesmo assim, é interessante conhecer mais sobre o assunto e decidir se vale realmente a pena trabalhar como PJ. Caso esse seja o seu desejo, confira abaixo algumas dicas que vão lhe ajudar bastante.

Invista em uma previdência privada

Um trabalhador comum, no modelo CLT, tem seus benefícios, como vale-transporte, alimentação, seguro-desemprego, 13º salário e alguns adicionais, como convênio médico, por exemplo. Já um autônomo, contratado como PJ, na maioria dos casos, recebe apenas o seu salário e precisa fazer um planejamento mais detalhado, incluindo todas as suas despesas, e deve investir em previdência privada, que é uma garantia de um dinheiro extra, caso qualquer tipo de imprevisto aconteça. Ninguém sabe o dia de amanhã.

Tenha um contador de confiança

Existem diversos pagamentos e custos extras que quem pretende trabalhar como autônomo precisa pagar. Para não se enrolar e ter problemas com a receita depois, é recomendado contratar um contador confiável, que possa fechar as suas contas mensais, lhe manter atualizado sobre impostos e deveres de uma PJ, especialmente perante o governo e ao pagamento de tributos. E, para isso, ter um contador é algo fundamental.

Neste cenário, dependendo do seu tipo de empresa, vale a pena considerar uma contabilidade online. Através deste serviço, o cliente pode emitir notas fiscais eletrônicas, cadastrar seus tomadores de serviço, controlar sua timeline de atividades e um calendário para pagamento de impostos, entre outras atividades.

Muitas tarefas exigem ações por parte do cliente, mas o próprio sistema explica os passos e manda avisos para lembrar o usuário sobre as principais obrigações acessórias. Antes, verifique se sua empresa pode ser atendida por uma contabilidade online.

O que saber pata trabalhar como PJ

Fique de olho nos seus contratos

Ao trabalhar como PJ você irá se tornar um prestador de serviços, que serão acordados, muitas vezes, por meio de contratos. Por isso, é de suma importância ter atenção em cada uma de suas cláusulas e nas letrinhas pequenas antes de assinar. Se você não tem muita intimidade com contratos, conte com a ajuda de um advogado para não fazer um trabalho e sair perdendo com isso.

Emissão de Notas Fiscais

Apesar de o trabalho autônomo ser cada vez mais comum no Brasil, muitos desses profissionais ainda não sabem como emitir a nota fiscal para seus clientes, o que é algo importante na formalização dos negócios. Não é obrigatório que seja uma PJ para emitir notas, mas é muito recomendado que o profissional autônomo seja uma pessoa jurídica. Para isso, é necessário a criação de um CNPJ e, portanto, precisa abrir empresa. A grande vantagem da emissão de nota fiscal feita por autônomos é que o profissional fica em conformidade com a legislação vigente, pode profissionalizar sua atividade e possui um controle maior sobre o que será pago no Imposto de Renda.

Aprenda a negociar

Um erro muito comum de pessoas que vão trabalhar como PJ e ainda não se sentem plenamente seguros para isso é rescindir o contrato de trabalho via CLT, mas continuarem trabalhando como PJ, na mesma empresa, e aceitarem tudo o que ela oferece sem pestanejar e sequer negociar benefícios.

Mas é justamente nessa hora que é preciso saber negociar: férias, 13º e outros benefícios. Se isso não for possível, tente negociar algum tipo de benefício adicional ou um salário mais alto, que cubra todas as suas necessidades.

Seja firme

Um trabalhador do regime PJ é um prestador de serviços e não mais um subordinado. Todos os seus serviços devem ser estipulados por contratos e, quaisquer mudanças ou trabalhos adicionais, devem ser inseridos no contrato. Se você realmente deseja trabalhar como PJ, precisa saber ser firme para que as empresas entendam a sua posição e lhe respeitem ainda mais como profissional.

o-passo-a-passo-para-abrir-uma-empresa

Você sabe quais são as vantagens e as desvantagens de trabalhar como autônomo?

Muitos profissionais, principalmente das área de criação, desenvolvimento, tecnologia, comunicação, entre outros, decidem trabalhar como freelancer para ter controle dos “jobs” que desejam executar. Outra situação igualmente comum é um funcionário de uma empresa receber a proposta de trabalhar como PJ na mesma função que exercia.

Criamos um artigo “Trabalhar como freelancer ou PJ?” com um estudo básico dessas duas realidades profissionais. Leia com atenção, pois nem sempre de liberdade de horários vivem o freelancer e o PJ, e você vai querer saber o porquê.

Conseguiu entender um pouco mais sobre o que você precisa para trabalhar como autônomo? O que achou?

Se ainda tiver dúvidas, deixe um comentário abaixo!

José Carlos R. Júnior é jornalista, redator e revisor de textos. Trazendo uma experiência de mais de 10 anos gerenciando editorias em diversas mídias online e impressas, é hoje o responsável pela gestão de conteúdos e de comunicação da Conube.

Comments 0
There are currently no comments.